Minha lista de blogs

  • O DONO DE TEU CORPO - Sou obediente ao Meu Senhor, e sou muito feliz por esta oportunidade... Tenho fome de teu desejo, sede de tuas ordens, tenho prazer na tua satisfação. ...
    Há 4 anos

A dominação

"A dominação plena não é feita pelo poder do chicote (essa é momentânea)...E,sim,pela entrega do coração e da mente (essa é eterna)..."

Páginas

Master Price - BDSM

Minha foto
GOIÂNIA, GOIÁS, Brazil
Da confiança Um Mestre deve confiar em você tanto quanto você nele. Confiança é um ingrediente fundamental na prática SM, e esta é irmã da sinceridade. Jamais minta para seu Dominador. Seja sempre verdadeiro quando falar, agir ou sentir. Estas serão armas poderosas que seu Mestre terá para lhe dar prazer, e ao que tudo indica, telepatia ainda não é a forma mais eficiente de comunicação da atualidade. Seja sempre objetivo, e não tema em colocar os pontos mais delicados que possam surgir. Se ele for um verdadeiro Mestre saberá separar as críticas das atitudes desrespeitosas de sua parte, e ambos ganharão. Um verdadeiro Senhor não sente necessidade de ser temido. Seu Senhor tem todo o direito de lhe omitir informações que julgue desnecessárias, mas não aceite que minta. Converse a respeito se estiver em dúvida. De tua mente e de tua dedicação,para que meu chicote seja meu verso e minhas cordas tua prisão. De teu desejo e de tua intimidade, para que teu prazer seja meu prazer e minha dominação tua felicidade.

Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de outubro de 2011

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Dominar e Controlar

Meus pés te lambem, adocicados. Tu te aconchegas. Percorro tua pele, passo a passo... Piso teu sexo... Esmago mamilos...
Uma mulher Só si submete quando Confia Que Sera conduzida AO Prazer. Uma mulher Só si só admitem quando Totalmente Quem Encontra uma Saiba Dominar e Controlar.

Nunca tire seus olhos de mim

Nunca tire seus olhos de mim Nem por um minuto Porque como uma pantera eu ataco E isso será o limite

Posso ser ágil, como uma serpente Atacar como uma cobra, sem errar E, baby, você será pega, mais rápido do que um piscar de olhos É o instinto animal

Não pense que eu não pegarei você Não importa o quanto você implore Sou como um leão que foi enjaulado E você irá conhecê-lo

Cuidado, eu vou te avisar, mordaz como um gavião Sou selvagem com um tigre, eu espreito e persigo Porque quando um homem sente sede, ele bebe É o instinto animal

É bom que você não pare de vigiar Este lobo está à procura agora Um leopardo não consegue mudar de alvo tão facilmente Eu sou como a floresta, luto com os dentes e unhas Estou pronto para matança, estou bem na frente É o instinto animal, É o instinto animal, instinto animal

Dores e punições... Sofrimentos, humilhações..

Esta é melhor forma de conhecer os mais diversos fetiches. Paixão e aventuras regadas à sensualidade, submissão, dominação, poesias e entrega. A face do permitir-se... A face do entregar-se por vontade... O consenso, Sem que se perca a razão jamais!

Estranho este amor? De dores e punições... Sofrimentos, humilhações...

Estranho este amor? Transpõe limites,mais e mais, A cada passo sem ais....

Estranho este amor? Dual, intenso e forte Difere em tudo de outra sorte...

Estranho este amor? Impressivo... Indefinível... Indispensável!!!

O Poder da Palavra!!

Uma das Obras Mais perturbadoras da História do cinema

Uma das Obras Mais perturbadoras da História do cinema, provocantes ATÉ HOJE uma ira los muitos espectadores de SEUS. Baseado livremente los Histórias de Marquês de Sade ("Círculo de Manias", "Círculo da Merda" e "Círculo do Sangue"), Passa-SE NA Itália Controlada pelos nazistas, Onde Quatro libertarios fascistas sequestram 16 Jovens e OS aprisionam los UMA Mansão guardas com. A Partir dai, enguias passam um serviços Usados ​​Como Fonte de Prazer, Masoquismo e Morte.

A História de O

A História de O, da autora francesa Pauline Réage, é uma novela sadomasoquista que veio a público poucos anos antes da morte da autora. Publicada em 1954, em francês, é uma fantasia de submissão feminina de uma fotógrafa parisiense de moda que é vendada, acorrentada, chicoteada, marcada, feita para usar máscara, e ensinada a estar sempre disponível para o sexo oral, vaginal e/ou anal. Trata-se de um clássico do gênero erótico na linha de Venus in furs , pois o sadomasoquismo é seu ponto forte. É sobre uma jovem que no início joga como dominada, mas quanto mais resiste à tortura, mais gosta de ser escrava. Anos antes do movimento feminino, essa história ensina as mulheres a assumir o controle de seus desejos sexuais e não permitir que ninguém faça escolhas por elas. Em fevereiro de 1955, o livro ganhou o prêmio francês de literatura Prix des Deux Magots, embora isso não tenha evitado que as autoridades francesas acusassem o editor de obcenidade. As acusações foram rejeitadas pelos tribunais, mas um boicote publicitário ocorreu durante longos anos. Isso porque a sociedade não teve cabeça aberta o suficiente para entender o caminho que a sexualidade pode tomar em seus momentos mais escuros.

Segue os ditames do teu corpo.

Segue os ditames do teu corpo. Ele sabe as tuas necessidades. Atende quando ele grita "liberdade". Segue teu corpo; ele sabe do que necessita, sabe os caminhos da fome, do cio, da sede, do sono. Sê humilde perante o corpo sábio, pois o corpo pensa de acordo com as raízes mais profundas, Pode sentir as raízes que te irmanam à criação.

para não repetir o mesmo erro outra vez.

Uma ferida profunda não deixar-lhe uma cicatriz para puni-lo pelo erro que você fez, mas ele está lá para lembrá-lo para não repetir o mesmo erro outra vez.
O castigo deve ser adequado ao caráter do culpado e tal que frutifique O castigo entra no coração da submissa desde o momento em que comete o erro.

Dê-me um centímetro cúbico de sua carne e eu poderei

Dê-me um centímetro cúbico de sua carne e eu poderei dar-lhe a dor que te engole como o fogo engole teus sonhos. Sentirá um festival sensorial de emoções e sensações e perceberá que sempre esteve pronta para isto, desde antes da época de seu nascimento, esteve sempre na alma o desejo do abraço da dor. Experimentar a dor requer inteligência, maturidade, sabedoria. É o trabalhar lento dos desejos na meia-noite úmida das entranhas. Você esteve sempre pronta para isso. Toda a vida está se preparando. Sempre!!

terça-feira, 10 de maio de 2011

Jardim das Gueixas

Das caixas de som, entre uma musica e outra, surge uma voz que diz “Os sonhos que já sonhou encontrará nesse lugar. As mãos que pegam nas suas, te convidam para ver.”.

No Jardim das Gueixas, o desejo vai às tuas mãos. Ela procura, ela espera, ela observa, ela verga-se para ser domada e dominada! Assim anuncia com orgulho e franqueza a tua submissão! Defende com honra a sua condição! Sua entrega é cheia de sutilezas e inteligência. Como fêmea forte e leoa determinada... A atitude de capitulação é real, com respeito à hierarquia e a soberania e principalmente sintonizada com a essência de seu “ego ipsissimum (aquele eu mesmíssimo).”.

A presença do Senhor é sentida pelo perfume marcante que invadiu o ambiente. Afastado todo o medo pueril. Em instantes vem a sensação de paz... Ela busca algo no horizonte, o que será? Raras emoções! Especiarias e aromas exóticos?

Perde-se em pensamentos e caos. Nota que há uma diferença entre o orgulho da mulher livre e o orgulho da sub. O orgulho da mulher livre e determinada é o de uma mulher forte que se iguala ao homem (o fraco ela o supera). Em seguida sua alma sub diz com razão: o orgulho da submissa é aquele da garota que sabe que nenhuma outra mulher se iguala a ela. As emoções da Entrega, a intensidade da anulação, a submissão total com atitude e com inteligência. É um artigo raro.

De cabeça baixa, olhos no chão, ela percebe que não existe paradoxo entre a mulher aguerrida do dia-a-dia, e a “fêmea ’a que se dá’”, se entrega, se submete, a que chora com a dor da ausência, a que se curva com o olhar. Essa, sem sombra de duvidas não se iguala a nada e nem a ninguém, ela é única, em sua essência e para todos que a rodeia.

Sente-se revigorada com este pensamento! Nesse confronto de idéias e desejos, ela percebe que o dia-a-dia da mulher forte reflete diretamente na entrega da fêmea “a que se dá”. Pois sempre foi uma mulher inteligente com sensibilidades ousadas, Que se reinventa todos os dias: e com isso reinventa seus desejos e sua submissão. Agora ciente da importância de sua atitude cotidiana. A coragem, determinação fornece a força necessária que o crescimento exige, e sem duvida, reflete diretamente, na escolha que fez, no que busca viver.

Sua expressão é de prazerosa satisfação. E inebriada de fortes sensações ela se vê em um universo onírico! Revelando vontades, desejos escondidos. Sente o poder da anulação, a doação da alma a entrega total. Submissão! Poucos sabem de verdade o que realmente é a entrega. Ela entrega-se sem queixas, sabendo-se única a cada dia. Mais isso é fêmea rara que exige mãos firmes e sensibilidade para lapidar até chegar à essência da SUBMISSÃO e, assim, aprender a servir com honra, beleza e responsabilidade.

De um canto escuro a voz do Senhor pronuncia:

- Um chicote e uma Gag não tornam ninguém BDSMers.

- Escreverei em tua pele, feito tatuagem as minhas leis universais para o caminho da total cumplicidade Dominador/submissa: 1º Inteligência para entender e atender os anseios da alma, 2º atitude para se permitir ir além, 3º sensibilidade para vivenciar e captar a nuance do momento, 4º BDSM deve ser visto tanto por dominantes e submissas como prazer, não como sacrifício.

Entre orquídeas incensos e velas de cores jovens pintalgadas pelo ar. O Senhor percebe pelo olhar dela uma fusão inteligência x fragilidade, realmente encanta, é uma batalhadora, luta pelos direitos da mulher, atuante, briga pelo que acredita ser real e verdadeiro. Mas, é submissa, é escrava, e se sente completa, quando se vê frágil a olhos e atitudes fortes de dominação, nessa hora a mulher descansa e a "(fêmea “que se dá”) grita: muda tudo!" e sente que a pele queima o coração bate forte e a fisionomia se altera... Para o seu Senhor ela “fica linda, sendo “submissa”“.

Mas ainda existem duvidas denuncia seu olhar. E como quem deseja aplacar o medo e a desconfiança o Senhor continua a instruí-la.

- O prazer deve fazer parte e completar o que vivenciamos juntos... A minha busca e é a felicidade de ambos. Tenhas certeza, dor significa o fim da sensibilidade; cada uma de nossas alegrias é uma barganha com o nosso inconsciente.

- A dor promove o crescimento, o amadurecimento, e, instiga, para olhar a frente, com desejos insanos, doloridos... Obra de seu inconsciente, que foge deveras de toda a hipocrisia que a cerca. As opções "fora do habitual" geram sensações "fora do normal" na fêmea "que se dá", que abre os olhos, cala a boca e estremece a alma.

A razão cria questionamentos e traz a duvida. Qual o comprometimento do "recebedor" e a responsabilidades do "ganhador". E se ele não perceber, não enxergar, não sentir, não cuidar, não zelar?... Enfim, não dar o devido valor em algo tão "profundo, verdadeiro e especial" que é a entrega, a submissão espontânea. Esta duvida, relata bem o que sente como submissa nata, que se entrega e muitas vezes, não encontra no Recebedor a mesma busca, os mesmos princípios.

Como que adivinhando as inquietações na mente ela. O Senhor se antecipa e diz de forma firme, mas calma:

- Receber, ganhar a fêmea que se dá é como pescar: você precisa de isca e anzol. Se você quiser pegar um peixe pequeno, você não precisa ir muito longe. Por outro lado, se quiser pegar um peixe grande, você tem que ir fundo. Um desejo é como uma isca. Proteger, cuidar e guiar a fêmea para o caminho da submissão é como colocar a isca no anzol. Se sua consciência/desejo está aumentando você pode ir mais fundo. E o que vêm das profundezas é grande, puro, poderoso e abstrato. Tudo o que você puder fazer para aumentar a capacidade de “pegar o peixe grande” é válido. Mas para ser um "peixe grande" é preciso uma postura e um condicionamento sem igual. Pois navega em águas turvas e profundas do ser.

É neste instante que ela nota o tanto que é erótico e intenso ser uma mulher que sorri que chora que vacila que fica linda sendo sincera que fica uma delícia sendo submissa, que se entrega sendo inteligente. E não vale a pena trocar um desejo que nos move por simples opiniões de pessoas. Isso move a vida!

Quando se amarra bem a própria alma e se faz dela uma prisioneira, pode-se permitir ao próprio espírito muitas liberdades. É preciso ter asas, Quando se ama o abismo.

sábado, 7 de maio de 2011

Feliz Dias das Mães!

Feliz Dias das Mães! Felice Festa della mamma! Feliz Dia das Mães! Herzlichen Glückwunsch Muttertag zum! Feliz Día de las Madres! С Днем Матери

quarta-feira, 4 de maio de 2011

1° DUNGEON FETISH FEST!

1° DUNGEON FETISH FEST!
Festa fetichista para adeptos e simpatizantes do BDSM, Podolatria e diversos outros fetiches
Dungeon totalmente equipado para diversas práticas. Cenas e performances confirmadas
Suspensão - Shibari - Eletroestimulação-Spanking Área para Podolatria com conforto para Rainhas e podólatras Área social com Bar, Pista de Dança e Telão.
Um evento para reunir praticantes e simpatizandos do BDSM, Podolatria e outros fetiches em um ambiente alegre, animado e aconchegante! Esta festa esta sendo preparada para você! Venha preparado para se divertir!!

Esta festa está sendo feita para você! Venha preparado para se divertir!

Maiores informações acesse: http://dungeonclubbr.blogspot.com/

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Gota à gota da vela cai um pingo

Gota à gota da vela cai um pingo
Saudações... Gota à gota da vela cai um pingo Um... Dois... Três... Gota à gota em seu corpo pingo à pingo Um... Dois... Três... Gota à gota Escorrega a cera, Sinta os pingos Um... Dois... Três... Gota à gota Vermelha é a pele A cada pingo Um... Dois... Três... Gota à gota Vais brincando Tal menino Um... Dois... Três... Gota à gota Receba os pingos Com carinho Um... Dois... Três... // Quero ver teu corpo com as cores jovens de minhas velas. Venha. Venha! bjs

sexta-feira, 15 de abril de 2011

1° DUNGEON FETISH FEST!

1° DUNGEON FETISH FEST! – 21 de maio a partir das 22:00hs.

Festa fetichista para adeptos e simpatizantes do BDSM, Podolatria e diversos outros fetiches Dungeon totalmente equipado para diversas práticas. Cenas e performances confirmadas Suspensão - Shibari - Eletroestimulação-Spanking Área para Podolatria com conforto para Rainhas e podólatras Área social com Bar, Pista de Dança e Telão.

Esta festa está sendo feita para você! Venha preparado para se divertir!

Maiores informações acesse:

http://dungeonclubbr.blogspot.com/

segunda-feira, 28 de março de 2011

Ah, conquista Sadomasoquista

Ah, Conquista Sadomasoquista
À boca Da noite Beijei-te na boca E tu - Meio louca – Pediste Com um olhar maroto, Um e outro Açoite No cu. Ah, minha conquista Sadomasoquista, Como riste Colocando-nos A nu!... O cinto desliza e rasga o seu bumbum Deixando sempre uma nova cicatriz Tanto na pele quanto na alma A coragem não te deixa desistir A dor purifica Desejo inatingível Sentimento inaudito A fé em mim não te deixa parar Continuo então a te cortar chibata guardada em meu corpo Para sempre saciar a sua Mania masoquista.

sexta-feira, 25 de março de 2011

o que é ser dono?
Não é só a presença, mas entender que essa é uma relação de parceria. É não ter insegurança de admitir isso, é demonstrar a submissa o valor que ela tem. É ajudá-la não só a desenvolver sua submissão, mas também crescer como pessoa. É ver a sua sub como uma cúmplice de um jogo de prazer, É ser parceiro, não só em sessão, mas fora dela também. É entender que respeito é uma via de mão dupla. Quem não cuida vai acabar perdendo.
Excito-me!
Ver-te estendida, entregue... À espera... Meus pés te esmagam... Sou dono do teu prazer! Cordas te abraçam dolorosamente suspensa... Minhas mãos te invadem... O carinho da minha chibata, língua de couro, passeia em ti... Teu corpo responde ao meu comando! Cada evidência me aquece... Excito-me! Junto trilha o caminho do êxtase... Toque na pele, nos pêlos... Gelo, água, fogo, vela... O açoite! Frêmito sempre... Trêmulo, desabas... Gritas!
DOM YASSER

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

S/mSM é sigla burocratica limitada pra definir identidade, modo de vida tesao, perversao liberdades libertinas prisoes devassas lascivas entregas Mas como toda sigla é reducionista quero tudo, o S do sabor, do sexo, da superação, da sedução, da submissão, do sadismo Quero o M de masoquismo, de muito, de mito de misterio, de movimento, de macho de melhor, de maximo, de mudança Eu quero muito Eu quero tudo. Sem Medo. Com S e com M maiusculos. seja bem vinda

domingo, 30 de janeiro de 2011

Carta do Marquês

Uma mulher se torna deusa em couro negro

Quando lhe bato, com o chicote

E a beijo

E a baixo

E a vivo

E a reviro

Sussurro em teus ouvidos:

Grite baixo...

Uma mulher se torna deusa em ligas negras

Quando totalmente se entrega

Aos meus pés

E me beija

E me abraça

E me acaricia

Cicio em seus ouvidos

Grite baixo...

Esse é seu cio

Esse é seu vicio

Esse é seu cio

Esse é meu vicio

Uma mulher se torna deusa com vendas negras

Quando lhe domino

Com o meu prazer

E te beijo

E te abraço

E te sussurro

Sussurro em teus ouvidos!

Grite alto

Esse é seu cio

Esse é seu vicio

Esse é seu cio

Esse é meu vicio

Um exercício de virtude

Uma atitude ritual

Fazer amor entre as pedras

Fazer amor em veludo

Fazer o amor em tudo

Amor sobre-tudo Com você

DOM YASSER

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Adicionar imagemPodolatria
Cheiro... Cheiro de cio... Tesão invade. Ajoelhada, beijas meus pés, Mãos enlaçam, massageiam... Tua língua molhada e quente Vasculha meus dedos... Saliva se espalha... Seu desejo se apresenta Seu olhar perde-se em viagem... Seu prazer a latejar!!! Mel, chantilly, geléia... Meus pés te lambem, adocicados. Tu te aconchegas. Percorro tua pele, passo a passo... Piso teu sexo... Esmago mamilos... Tapete está. Tapete tu és Gemes, sorris! Derramas teu gozo... Entre meus pés

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

domingo, 16 de janeiro de 2011

sub-myra

Vens completamente submissa Satisfazer-me os caprichos, Sou Senhor das tuas vontades! Quero muito fazer-te sofrer, E apenas para meu bel-prazer Fazer de ti um brinquedo. E tu, o minha reles escrava, Serás severamente castigada Se te atreves a tocar-me! Rasteja a meus pés em adoração febril, Lambe-me as botas l E prova que és o menina do Dono… Enquanto todos se divertem ela chora, Relembra de tudo que já passou E sabe porque não se vai embora… Eu sei que ela tenta e tenta ser feliz, Mas tudo o que consegue é dizer o que não diz! Quando volta a tentar já passou a hora… “Não vás ainda! Fica só mais um pouco!” Soa então, a voz cruel do DONO. E ela gira na roda, na roda a bailar. Nestas voltas da vida, onde irá parar?

Anda cá cadelinha

Anda cá cadelinha
És a minha escrava submissa e só a mim pertences. Não tens vontade própria, és o meu brinquedo… Eu sou o predador e tu a presa, a presa indefesa perante o meu poder. Curvas-te a meus pés, implorando o castigo que mereces por seres rebelde. Sei das tuas vontades e dos teus gostos e domino-os! Altivo e implacável, faço do mulher uma prisioneira, uma serva, uma dependente da minha autoridade. Eu sei que tu sempre voltarás a rastejar por mais….
Anda cá cadelinha, vem ao Dono! Vou cuidar de ti…
DOM YASSER